A mensagem do evangelho de Cristo – Lc 24.44-49

Queridos, nestes últimos dias temos ouvido notícias sobre mais uma de nossas igrejas dividida, enfrentando grande confusão entre liderança e membros. Em conversa com um membro daquela igreja, ficou claro que ele e outros rejeitam a palavra de Deus, já que, segundo ele, recebem revelações diretas de Deus. Que loucura! Que coisa triste! Pessoas que se dizem crentes, mas que colocam a sua verdade subjetiva, o seu achismo acima da palavra objetiva de Deus. Domingo passado falamos sobre a verdade de Deus.

Esta é a causa de as igrejas viverem tão grande confusão, desunidas, com pouco ou nenhum poder em sua pregação: o desconhecimento, ou o abandono das Escrituras. A consequência é uma vida distante de Deus, gerada e nutrida por pregações centradas nas necessidades dos ouvintes, consumidores de religião ávidos por bênçãos individuais, e não mensagens centradas no evangelho do Senhor Jesus Cristo. Por isso, qualquer coisa que cause alguma contrariedade nos ditos crentes pode gerar um cisma nas igrejas.

Qual a solução? Conforme o trecho que lemos, a Igreja precisa viver e pregar o evangelho do Senhor Jesus Cristo, com a integridade da verdade de Deus revelada nas Escrituras Sagradas. Nesse trecho, vemos o Senhor Jesus, depois da ressurreição, pouco antes de subir ao céu, mostrando aos seus discípulos que tudo o que lhe aconteceu, a sua crucificação, morte, sepultamento e ressurreição, aconteceu em cumprimento das Escrituras, e é isso que eles têm de pregar.

Por isso, antes de subir ao céu, Jesus dá aos discípulos o padrão que devem seguir na pregação do Evangelho, para a edificação da sua Igreja, segundo as Escrituras. Nestas palavras de Jesus encontramos a essência da mensagem do evangelho que a sua igreja deve viver e proclamar em todo o mundo. E como são palavras do Mestre, como ele mesmo costumava dizer, quem tem ouvidos para ouvir, ouça.

Em primeiro lugar, o Senhor Jesus lembra qual deve ser a base da verdadeira mensagem do evangelho: as Escrituras Sagradas (v.44). A primeira coisa que Jesus tratou de lembrar aos seus discípulos foi que tudo o que aconteceu com ele estava de acordo com as Escrituras. Foi assim que ele disse no v.44: São estas as palavras que eu vos falei, estando ainda convosco, que importava se cumprisse tudo que de mim está escrito na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos.

Estas eram as Escrituras daquela época: O Pentateuco, os profetas e os Salmos, ou escritos. Pois bem, Jesus lembra aos seus discípulos, e a nós, que se alguém quiser pregar a sua mensagem, terá que fazê-lo com base nas Escrituras, conforme ele mesmo o fez. Assim, Jesus demonstrou aos discípulos e a nós a imprescindibilidade das Escrituras para a mensagem do Evangelho. Não há nova revelação, não há “culto de poder”, “culto de fogo”, não há “mover do Espírito” fora das Escrituras.

Ou seja, o conhecimento de Jesus só é possível através da sua própria revelação, e a pregação do evangelho da salvação só será verdadeira se estiver embasada nas Escrituras. O próprio Cristo ressurreto demonstrou isso no caminho de Emaús, quando, ao invés de se apresentar logo aos discípulos, mostrou-se a eles através das Escrituras (Lc 24.13-35). Portanto, qualquer outra mensagem que não tenha base nas Escrituras, não é a mensagem do evangelho de Cristo.

Em segundo lugar o Senhor Jesus ensina aos seus discípulos qual deve ser o coração da mensagem do evangelho: a sua morte e ressurreição (v.46). Segundo ensinou Jesus, o coração da mensagem do Evangelho é: Assim está escrito que o Cristo havia de padecer e ressuscitar dentre os mortos no terceiro dia.

Irmãos, nós precisamos saber e pregar que a morte de Cristo foi necessária para a nossa salvação; que foi preciso que Jesus recebesse a punição pelos nossos pecados; nós precisamos saber e pregar que nós, os pecadores, não suportaríamos a santa, mas terrível ira de Deus. Por isso, foi preciso que Jesus, o próprio Deus Filho, assumisse e cravasse naquela cruz os nossos pecados, pagando ele mesmo, com a sua vida, todas as nossas dívidas, a fim de que fôssemos justificados pelo seu sangue; nós precisamos saber e pregar que Cristo venceu a morte, que ressuscitou pelo poder do Espírito Santo, e que isto nos dá absoluta certeza de que nossos pecados foram perdoados, e de que a nossa vitória sobre a morte também está assegurada. Este é o coração da mensagem do Evangelho de Cristo, segundo as Escrituras.

Prestem atenção, irmãos! Quem prega algum tipo de mensagem que não aborda a morte de Cristo pelos nossos pecados, e a sua ressurreição que nos assegura a vida eterna, não prega a verdade de Deus. Mensagens de auto-ajuda, prosperidade, cura e libertação atraem as pessoas, porém não são a mensagem do evangelho do Senhor Jesus, conforme ele mesmo ensinou. Por isso, igrejas sem poder em suas mensagens, geram e nutrem falsos crentes que entopem as igrejas, mas que se aborrecem e criam confusão e divisão por qualquer motivo.

Em terceiro lugar o Mestre ensina aos seus discípulos qual deve ser o desafio da mensagem: arrependimento para remissão dos pecados (v.47). A mensagem do Evangelho, segundo o Senhor Jesus ensinou, deve chamar os pecadores ao arrependimento para a remissão dos pecados, a fim de que todo aquele que nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna (Jo 3.16). Jesus mesmo nos diz em Lc 5.32 que ele não veio chamar justos, e sim pecadores ao arrependimento.

Portanto, queridos, em meio a tantas mensagens que vemos e ouvimos nas igrejas, televisão e rádio, estejamos atentos para os ensinamentos de Jesus: se uma mensagem dita evangélica não possui base nas Escrituras, se não enfatiza a morte e ressurreição de Cristo como o coração da mensagem, nem desafia as pessoas a um arrependimento sincero de seus pecados, e a crerem em Jesus como seu salvador, podemos afirmar que essa não é a mensagem do evangelho de Cristo.

É por isso que eu me esforço para lhes ensinar a Palavra: Somente conhecendo as Escrituras nós estaremos capacitados a identificar a verdade de Deus, a mensagem do Evangelho que liberta, como o próprio Senhor Jesus afirmou em Jo 8.32 – E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. E mais, esta é a nossa responsabilidade como Igreja: Somente conhecendo as Escrituras estaremos capacitados a viver e pregar o evangelho da salvação, e a ensinar de forma correta, para que outras pessoas também sejam libertas.

Precisamos incutir em nossas mentes estas palavras que vêm do céu, porque são palavras do Senhor Jesus: 1) A mensagem do evangelho de Cristo deve estar fundamentada nas Escrituras Sagradas; 2) O coração da mensagem do evangelho de Cristo deve ser sua morte por causa dos nossos pecados, e ressurreição para nos dar vida eterna; 3) A mensagem do evangelho de Cristo deve confrontar os pecadores e convidá-los ao arrependimento para remissão dos pecados, e para uma nova vida de santidade, na direção do Espírito Santo.

Estas são palavras do Senhor Jesus, e como ele mesmo costumava dizer, quem tem ouvidos para ouvir, ouça. Que Deus nos conceda intrepidez para continuar pregando e ensinando fielmente a sua Palavra, para louvor da sua glória. Amém.

Categoria: MENSAGENS
Publicado em por Pr. Juarez Rodrigues