A segurança inabalável do crente – Ap 1.17-19

Queridos, quando se fala em apocalipse, imediatamente a nossa memória nos remete a coisas pavorosas, como fim do mundo e a morte. É por isso que as pessoas têm pavor do fim do mundo. Porque, mesmo que neguem conscientemente, todos sabem que o fim do mundo implica a morte, o encontro com o Justo Juiz no dia do juízo final. De fato, essa realidade aterroriza até mesmo muitos ditos crentes, que têm medo de morrer.

Porém, a mensagem geral do livro do Apocalipse é uma mensagem de vida, de encorajamento, originalmente escrita para as sete igrejas da Ásia. Os cristãos daquela época estavam sendo massacrados pelo Império Romano, e não tinham mais nenhum alento. Jesus não voltava como havia prometido, e eles acreditavam que isso seria logo.

Os apóstolos haviam sido martirizados e somente João ainda estava vivo, porém, exilado na ilha de Patmos. Por isso, o Espírito trouxe a revelação a João, é isso que quer dizer Apocalipse, mostrando-lhe o fim dos tempos, para que ele escrevesse às igrejas contando sobre a vitória final do Cordeiro de Deus, a fim de renovar as forças daqueles cristãos enfraquecidos. A mesma mensagem de encorajamento vale para nós, nestes dias em que nos sentimos massacrados pelas potestades deste mundo corrompido.

É tanta doença nova a cada dia; é tanta doença velha, como o câncer ainda sem cura; é tanta depressão, e tanta opressão dos poderosos capitalistas! No entanto, nada disso deve nos assustar. Sabemos que essas coisas fazem parte da criação corrompida pelo pecado. Lembremos do que Paulo escreveu em Rm 8.22 – Sabemos que toda a criação geme e suporta angústias até agora. E nós fazemos parte da criação.

Observem que Paulo diz que nós sabemos disso, e nós também precisamos saber, porque essa é a mensagem do Apocalipse, que todas as potestades, o mundo corrompido, as doenças, a morte e o inferno, estão nas mãos do Cordeiro de Deus que esteve morto, mas vive e reina para sempre. Por isso, nós não devemos temer.

João, este sim, tinha todos os motivos para estar com medo, e até mesmo desiludido. Afinal, João estava sofrendo todo tipo de tribulações por causa da Palavra de Deus e do testemunho de Jesus (v.9). Prestem atenção, irmãos! João não estava sofrendo porque não soube governar a sua casa, porque não soube criar os filhos, ou porque não soube administrar os seus negócios, suas finanças, coisas que nos causam enormes sofrimentos. Não! João estava exilado na ilha de Patmos, exatamente por causa da Palavra de Deus e do testemunho de Jesus. Foi nesta condição que o Espírito lhe concedeu revelações maravilhosas, porém, mais aterradoras ainda.

João viu o Senhor glorificado e, diante daquela visão, caiu como morto. O homem não podia suportar aquela visão, mas o Senhor, graciosamente, colocou sobre ele a sua mão direita, a mão do favor, a mão do poder, a destra de Deus, e lhe disse: Não temas; eu sou o primeiro e o último, e aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos, e tenho as chaves da morte e do inferno (vv.17-18).

Queridos, dificilmente nós passaremos pelas tribulações que João estava passando. Por isso, não devemos ter medo da vida, nem de qualquer coisa que possa nos sobrevir neste mundo, muito menos da morte, que é certa. O Senhor está conosco. Observem o que ele disse ao apóstolo João: Não temas; eu sou o primeiro e o último (v.17). Ou seja, o Senhor é eterno. Ele está conosco no início e no fim; ele está conosco no nosso nascimento e na nossa morte; ele está conosco quando nos convertemos e quando completamos a nossa carreira. Foi a presença do Senhor com a sua mão poderosa que acalmou o pobre apóstolo tão sofrido a apavorado.

Agora, prestem atenção! O Senhor Jesus não disse a João: não tema, João, eu vou tirar você daqui. Não! O Senhor lhe disse: Não temas; eu sou o primeiro e o último, e aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos. Eu estou com você, João, eu estou presente na sua vida, sejam quais forem as circunstâncias.

Portanto, quem está passando por tribulações, não espere ouvir do Senhor: Não tema; eu vou lhe dar uma vida mansa. Quem está doente, não espere ouvir do Senhor: Não tema; eu vou curá-lo milagrosamente. É claro que ele pode fazer isso. Afinal, todas as coisas estão nas mãos do Senhor, mas a sua palavra é: não tema; eu estou com você, eu estou presente na sua vida, sejam quais forem as circunstâncias.

Queridos, não há nada mais confortador do que sentir a presença de Cristo em nossas vidas. Saibam que a alegria de viver não é a ausência de dor, de sofrimento, ou de tribulações; a alegria de viver é a certeza da presença de Deus em nossas vidas.

Lembramos que João estava exilado na ilha de Patmos, para morrer lá, por causa da Palavra de Deus e do testemunho de Jesus, mas Jesus lhe disse que ninguém morreria sem o seu comando: Não temas; eu sou o primeiro e o último, e tenho as chaves da morte e do inferno.

 Por isso, diante da Palavra do Senhor Jesus, não devemos temer nada, nem mesmo a morte. Não temas; eu sou o primeiro e o último, e tenho as chaves da morte e do inferno. Foi o Senhor Jesus quem nos fez nascer, é ele quem nos fará morrer no dia determinado por ele, de acordo com o seu propósito. Eu tenho as chaves da morte e do inferno. Isso quer dizer que nenhum de nós morrerá sem que Deus tenha cumprido o seu propósito na vida de cada um dos seus filhos.

Quanto ao inferno, vemos nas palavras de Jesus que ele não é propriedade do diabo como muitos pensam e ensinam. Na verdade, Deus o preparou para o diabo e seus seguidores, mas eles só serão lançados lá no dia de juízo. Muitas pessoas pensam que Deus leva os salvos para o céu, e o diabo leva os condenados para o inferno, mas não é isso que a Palavra nos ensina. É o Senhor Jesus quem leva os salvos para o céu, assim como também é ele quem lançará os condenados no inferno.

Em certa ocasião, conforme lemos em Mt 10.28, para estimular os seus discípulos a enfrentar as tribulações que lhes sobreviriam, o Senhor Jesus lhes disse que eles não deviam temer aqueles que podem matar apenas o corpo, e sim, que temessem aquele que pode fazer perecer no inferno tanto o corpo quanto a alma. O Senhor Jesus estava se referindo a ele mesmo. É ele quem tem as chaves da morte e do inferno.

A mesma palavra de estímulo que ele deu aos discípulos lá no evangelho, ele repete agora para fortalecer o seu apóstolo, para que ele transmitisse aos irmãos que estavam sendo perseguidos e martirizados pelo Império Romano: Não temas; eu sou o primeiro e o último, e aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos, e tenho as chaves da morte e do inferno. Este é o nosso Senhor Maravilhoso.

Certamente há algumas pessoas aqui que estão passando por dificuldades as mais terríveis, enfrentando doenças ainda incuráveis pela nossa Ciência Médica. Pois bem, a palavra de Deus para estas pessoas é a mesma. Não temas; eu sou o primeiro e o último, e aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos, e tenho as chaves da morte e do inferno. Que esta palavra possa ficar em nossos corações. Que não venhamos a temer as potestades deste mundo corrompido, sejam quais forem as circunstâncias, as doenças, e nem mesmo a morte, porque o nosso Senhor é o primeiro e o último, e tem todas as coisas nas suas mãos.

Ele estava conosco desde o princípio, ele está conosco hoje, e estará conosco até o fim. Ele é o primeiro e o último, esteve morto, mas vive e reina para sempre, e porque ele vive, nós viveremos com ele. Esta é a mensagem do Apocalipse. Não há o que temer. O Cordeiro de Deus venceu, e compartilha a sua vitória conosco, para louvor da glória de Deus. Amém.

Categoria: MENSAGENS
Publicado em por Pr. Juarez Rodrigues