O bom pastor e o seu rebanho – Jo 10.11-14

 

Queridos, como lemos, foi o próprio Jesus quem se qualificou como o bom pastor, nestes termos: Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas (v.11). Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem a mim (v.14). De fato, sabemos que o Senhor Jesus deu a vida pelas suas ovelhas na cruz do calvário. Pelas suas ovelhas, ovelhas que ele conhece desde a eternidade. A questão é: Será que todas as pessoas que se dizem ovelhas do Bom Pastor, o conhecem realmente, como ele afirmou? Elas me conhecem a mim.

Antes de dar a sua vida pelas ovelhas, o Senhor Jesus preparou os seus discípulos para que eles edificassem a sua Igreja, para que apascentassem as suas ovelhas (Jo 21.15-17Jo 21.15-17). Os apóstolos, por sua vez, também perderam a vida por causa do testemunho do evangelho da salvação, enquanto apascentavam as ovelhas de Jesus, e preparavam os pastores que os sucederiam.

Seguindo o ensino de Jesus e dos seus apóstolos, todo pastor verdadeiro se afadiga no estudo e no ensino da Palavra, a fim de conduzir as ovelhas de Jesus de acordo com a sã doutrina, não importando se os ouvintes simpatizam ou não com o que ouvem, muito menos estão preocupados com estruturas religiosas de poder humano.

Em nossa igrejinha, eu creio que alguns são ovelhas de Jesus, mas sei que bem mais que apenas alguns não fazem parte do seu rebanho. A esperança do pastor é que todos os corações, e não apenas alguns se voltem arrependidos para o Senhor Jesus, o bom pastor que deu a vida pelas suas ovelhas, para resgatá-las do fogo do inferno.

Irmãos queridos, a maioria das pregações de hoje dão a entender que todos são filhos de Deus, e isso não é verdade. Todo o texto bíblico não deixa nenhuma dúvida de que Deus sempre tratou com um povo específico no Velho Testamento, Israel, assim como trata com um rebanho específico no Novo Testamento, a Igreja. Obviamente, Igreja de que trata a Bíblia é o rebanho das ovelhas de Jesus, e não uma instituição religiosa.

O que a Bíblia nos ensina acerca do Bom Pastor e do seu rebanho?

Em primeiro lugar, podemos ter certeza de que o rebanho do Senhor é um rebanho pequeno. No Velho Testamento o Senhor Deus escolheu apenas Israel, a menor dentre todas as nações, como disse através de Moisés: Não vos teve o Senhor afeição, nem vos escolheu porque fôsseis mais numerosos do que qualquer outro povo, pois éreis o menor de todos os povos (Dt 7.7). Pela boca do profeta Amós, o Senhor Deus disse novamente: De todas as famílias da terra, somente a vós outros vos escolhi (Am 3.2Am 3.2). Portanto, não há dúvida quanto à limitação do povo eleito de Deus.

No Novo Testamento, o Senhor Jesus é bastante claro, ao dizer que muitos são chamados, mas poucos, escolhidos (Mt 22.14Mt 22.14). Aos seus discípulos, ele encoraja dizendo: Não temais, ó pequenino rebanho; porque vosso Pai se agradou em dar-vos o seu reino (Lc 12.32Lc 12.32). O rebanho do Senhor é pequeno, irmãos, tão pequeno que, de forma metafórica, ele diz pela boca do profeta Isaías que como pastor apascentará o seu rebanho; entre os seus braços recolherá os cordeirinhos; e os levará no seio (Is 40.11Is 40.11). O rebanho do Bom Pastor é pequeno, irmãos.

Diferentemente do que apregoam os mercenários, como alerta o Senhor Jesus, aqueles que não têm nenhum compromisso com o rebanho, que exploram o emocionalismo, e enchem as supostas ovelhas de orgulho e pretensão, só querem a sua gordura. As igrejas estão cada vez mais entupidas de falsas ovelhas, ao contrário do que ensina o Senhor Jesus. O rebanho do Bom Pastor é pequeno, irmãos.

Como isso nos humilha diante de Deus, ao saber que somos pequeninos, totalmente dependentes da sua graça, ao mesmo tempo em que isso é glorioso, porque somos rebanho escolhido, povo de Deus, sacerdócio real para proclamar as maravilhas que Deus fez em nós (1Pe 2.91Pe 2.9), entre nós, e continua a fazer através de nós, seus agentes neste mundo pervertido, para reunir as outras ovelhas que ainda estão dispersas.

Portanto, que cada um tenha como alvo maior da sua vida fazer parte desse pequeno rebanho. Olhem para Jesus, o bom pastor, e não para as circunstâncias! Qual era o alvo de Jesus? Fazer a vontade do Pai, para resgatar o seu pequenino rebanho do fogo do inferno. Agora olhem para o mundo! Quais são os seus alvos? Olhem para a chamada Igreja Evangélica! Onde estão os seus tesouros? Quantos neste mundo de trevas estão interessados em fazer a vontade do Pai, mesmo entre os membros de igrejas? A palavra de Deus nos afirma que são poucos, muito poucos, e a nossa experiência comprova essa realidade.

É por isso que os verdadeiros pastores sofrem tanto, e o seu maior desejo é que todos os membros das suas igrejas sejam ovelhas de Jesus, conscientes de que aqueles que andam de conformidade com o mundo não fazem parte do seu pequeno rebanho.

Em segundo lugar, o rebanho do Senhor é conhecido. Ele mesmo lhe pôs um sinal para que não se misture e se perca. Antes de entender a redenção na cruz do Calvário, todos nós éramos iguais, mas após a morte expiatória de Jesus, o seu rebanho específico foi marcado com o seu sangue, e recebeu o selo do seu Espírito (Ef 1.13Ef 1.13).

No Apocalipse João viu uma parte desse rebanho: São estes os que vêm da grande tribulação, lavaram suas vestiduras e as alvejaram no sangue do Cordeiro (Ap 7.14Ap 7.14). O rebanho do Senhor Jesus neste mundo tem a marca do seu sangue, sinal reconhecido pelo andar sob a direção do Espírito Santo que passa a habitar nas suas ovelhas. Nada menos do que que isso é ser crente, e fazer parte do  pequeno rebanho do Bom Pastor.

Será que todos aqui têm este sinal? A sua conduta, a sua vida pode comprovar isto? Será que você, que antes era atraído pelas coisas do mundo, agora está mais interessado nas coisas lá do alto, dirigido pelo Espírito de Cristo? Prestem atenção, irmãos! Se a sua resposta for negativa, a dura realidade bíblica é que você não faz parte do rebanho do bom pastor, como está escrito: Se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele (Rm 8.9Rm 8.9). Nesse caso, arrependa-se e clame ao Senhor, clame pela sua misericórdia que se renova a cada dia. Ainda há esperança na graça de Deus. Nenhum de nós pode fazer qualquer coisa se não for pela graça de Deus.

Em terceiro lugar, o rebanho do Bom Pastor está sempre junto. Como nós sabemos, todo rebanho de ovelhas anda junto, sob os cuidados do pastor. As ovelhas de Jesus também são assim. As ovelhas de Jesus não se dispersam pelo mundo, seguindo as suas ilusões. As ovelhas de Jesus jamais andarão na companhia de lobos. As ovelhas de Jesus são guiadas conjuntamente, por pastores constituídos pelo Espírito Santo (At 20.28At 20.28), com o mesmo objetivo de crescer em santidade, invariavelmente alicerçados na doutrina, até o dia em que terão a mesma estatura espiritual do Bom Pastor (Rm 8.29Rm 8.29; Ef 4.13Ef 4.13).

Será que todos aqui estão de acordo com  estas características? Será que todos aqui sabem que fazem parte de um pequeno rebanho, rebanho que têm as marcas do Bom Pastor, que têm prazer em estar com as outras ovelhas do rebanho, conduzidas pelo seu pastor, enquanto crescem em santidade de vida pelo conhecimento da doutrina?

Este é o maior desejo do meu coração, queridos. Ver pessoas realmente crentes, que dependem totalmente da graça de Deus, que amam estar com os outros irmãos, ouvindo os ensinamentos da palavra de Deus, enquanto se edificam mutuamente. O desejo do seu pastor é conduzir irmãos que experimentam o amor de Deus Pai, a graça e a paz de Deus Filho, e a comunhão de Deus Espírito Santo, enquanto seguimos todos na direção da mesma morada celestial preparada pelo Bom pastor para as suas ovelhas. Que Deus nos abençoe, a fim de que vivamos para louvor da sua glória! Amém.